“Jujutsu Kaisen” está no seu pior momento em animação.

0
53
Jujutsu Kaisen 1


Os animadores de “Jujutsu Kaizen” destacaram mais uma vez as péssimas condições de trabalho e a pressão que sofrem durante os novos capítulos.

Nas últimas horas, uma série de tweets dos animadores de Jujutsu Kaizen abalou o mundo do anime. Apresentam uma grande crise na produção das famosas séries, com condições de trabalho exigentes e prazos de entrega rigorosos. Apesar dos pedidos de adiamento, a resposta do comitê de produção foi negativa, de modo que a transmissão foi adiada por horas.

A crise no “Jujutsu Kaizen”: entre a excelência e a fraqueza

O episódio 17 promete sobreviver graças a uma equipe de animadores de qualidade, mas além disso, o futuro é incerto. A complexidade da situação depende de muitos fatores. O comitê de produção consiste em várias entidades, como TOHO e Shueisha, e qualquer decisão de adiamento exigirá uma votação majoritária. Além disso, os custos associados ao atraso, como o reprogramamento dos horários de distribuição e o ajuste das estratégias de marketing, são significativos.

O diretor e roteirista Kazuto Arai da segunda temporada de Jujutsu Kaisen, episódio 13, expressou sua decepção no Twitter com comentários negativos sobre o final do projeto. Shunsuke Okubo, diretor do episódio 12, compartilhou uma imagem chocante do personagem “Shirobako” do anime, que trata da produção de anime, em uma situação desesperadora.

Um pedido de ajuda dos criadores

O principal artista Kato soltou uma palavra forte “trapaça” em seu Twitter agora excluído. Isso mostra o nível de nervosismo e estresse do grupo. Outro animador, Honehone, expressou seu descontentamento em um tweet excluído, possivelmente referindo-se à situação em “Jujutsu Kaisen”.

Tsuchigami Isuki, conhecido como “Miso”, retweetou seus antigos tweets criticando o estúdio MAPPA e destacando a crise. Vários outros animadores, incluindo Amphibli e Glens_sous, expressaram o seu descontentamento nas redes sociais. A diretora de animação Roccia Nobili descreveu o final como “é o fim” e combinou-o com uma música engraçada, que transmite uma atmosfera tensa e exaustiva.

jujutsu kaisen

Reflexões sobre a produção de anime

Kevin, do Sakugablog, escreveu um ensaio sobre a situação, destacando questões como falta de créditos adequados e alto esgotamento. Esta série destaca a dura realidade por trás da produção de anime, um tema que merece muita atenção e discussão e que toca muitas produções e até mesmo grandes autores como Eiichiro Oda que trabalhou em One Piece Manga fora do anime. Uma maneira complicada de chegar à fase final.

A questão de “Jujutsu Kaisen” não se limita à indústria de anime. Séries como “Attack on Titan” e “Tokyo Revenge” enfrentaram situações semelhantes, as equipes de animação trabalham sob alta pressão para cumprir prazos apertados. Em “Attack on Titan”, a última temporada mostrou uma mudança no estúdio, o que gerou polêmica e preocupação com as condições de trabalho. Os fãs notaram uma mudança na qualidade da animação e do design, gerando debate sobre o impacto na segurança dos animadores e na qualidade do produto final.

Ataque os titãs

Animes como “My Hero Academia” e “Demon Slayer” têm estado no centro das discussões sobre pressão de produção. Sua popularidade e as expectativas dos fãs impõem um fardo extra às equipes de produção. Em “Demon Slayer”, o incrível sucesso do filme “Mughan Train” trouxe mais atenção ao trabalho dos animadores. Estes exemplos reforçam a necessidade de uma reflexão profunda e de mudanças estruturais na indústria da anime para garantir um ambiente de trabalho saudável e sustentável, mantendo ao mesmo tempo a elevada qualidade que os fãs amam e esperam.