Home Cinema Tubi, o Netflix gratuito, chega ao mercado com o desejo de conquistar o streaming.

Tubi, o Netflix gratuito, chega ao mercado com o desejo de conquistar o streaming.

0
Tubi, o Netflix gratuito, chega ao mercado com o desejo de conquistar o streaming.


Descubra como Tubi e sua vasta biblioteca gratuita competem com gigantes de streaming como Netflix e HBO

No mundo acelerado do entretenimento digital, onde as plataformas de streaming estão no centro de nossas escolhas de filmes e televisão, surge uma questão intrigante: serviços de streaming gratuitos como o Tubi podem ser um concorrente para desafiar gigantes como Netflix e HBO Max? Esta plataforma gratuita e suportada por anúncios oferece uma extensa biblioteca que inclui de tudo, desde clássicos do faroeste até filmes de terror cult. Mas o que torna Tubi tão atraente em uma época em que os assinantes dominam?

Imagine uma biblioteca digital aberta a todos, repleta de filmes, séries, shows e muito mais, acessível gratuitamente. Trata-se da Tubi, plataforma que tem atraído milhões de usuários mensais, desafiando pesos pesados ​​como Netflix e HBO Max. Na última década, os serviços de streaming substituíram não apenas a televisão a cabo, mas também, até certo ponto, as salas de cinema. A popularidade desses serviços, no entanto, resultou em contas mensais que rivalizam com os custos das antigas assinaturas de TV a cabo ou de múltiplas turnês de cinema.

A era “gratuita”: o futuro do streaming?

Com mais de 50.000 filmes e programas de TV, a plataforma se orgulha de seu enorme catálogo. No ano Fundado em 2014 e adquirido pela Fox Corporation em 2020, o serviço se expandiu para além dos EUA, chegando à América Latina, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. O que torna Tubi tão atraente? Sua própria tecnologia inovadora, como o software Rabbit AI, que personaliza recomendações com base no histórico de visualização dos usuários e em seu modelo de negócios, elimina a necessidade de uma assinatura paga.

Curiosamente, a nova plataforma oferece uma experiência de visualização sem assinatura, embora com a opção de fazer login usando um perfil de mídia social. Disponível em navegadores da web e aplicativos para dispositivos inteligentes, o Tubi representa uma opção lucrativa para os fãs de cinema, especialmente agora que serviços como o Netflix aumentaram seus preços e eliminaram planos básicos. A questão permanece: o que nossas assinaturas pagas nos oferecem?

Tubos

Tubi: um tesouro de conteúdo diversificado e fascinante

O que diferencia este serviço de outros brindes apoiados por anúncios é a profundidade de sua biblioteca. Com uma rotação frequente de títulos licenciados, os usuários normalmente encontram uma variedade de clássicos, filmes em língua estrangeira, sucessos recentes e joias cult. Mais de 600 episódios originais de “Doctor Who” estrearam no Tubi, um exemplo do conteúdo único que tem a oferecer.

Serviços como o Tubi aproveitam um cenário onde o conteúdo de nicho perde seu significado. A constante rotatividade de títulos originais e de bibliotecas em outras plataformas fez com que os espectadores questionassem o verdadeiro valor de suas assinaturas. Sem taxa de assinatura, oferece uma opção mais flexível e econômica.

Tubos

Tubi: Não é apenas um arquivo, é também um criador.

Embora esta nova plataforma não produza conteúdo original na velocidade e no orçamento dos grandes serviços, ela está começando a experimentar a criação de conteúdo exclusivo. Projetos como “Ações Corretivas”, um filme de super-heróis de baixo orçamento, destacam o potencial nesse campo.

Com esta visão completa, não só se apresenta como concorrente no mercado de streaming, como também levanta questões sobre o que os consumidores querem destas plataformas. O conteúdo original e exclusivo é atraente o suficiente para justificar o aumento das taxas de assinatura? Ou será que esses serviços gratuitos oferecem mais opções de acordo com as necessidades e desejos actuais das pessoas? O tempo e as preferências do utilizador marcam o curso desta evolução notável no mundo do entretenimento digital.

0:00
0:00